Esta opção irá voltar ao original a home e restaurar todos os widgets e categorias fechados.

Reset

Farinha de Maracujá melhora Diabetes

Farinhas de frutas e legumes. Será que funcionam mesmo?

É necessário um cuidado com a generalização, mas quando obtidas por um processo de qualidade e confiança (que pode ser feito em casa), a maioria dessas farinhas é considerada benéfica. Hoje resolvi falar sobre a FARINHA da CASCA do MARACUJÁ. Escolhi esta farinha, pois apresenta um efeito bem específico.

A farinha da casca do maracujá tem se mostrado bem benéfica no tratamento e controle da Diabetes do Tipo 2, quando associada bons hábitos de vida e uma alimentação adequada.

Vamos entender um pouquinho como ela funciona?
A farinha da casca de maracujá (Passi?ora edulis f. ? avicarpa Deg.) cv amarela é rica em pectina, uma fração de ?bra solúvel que têm a capacidade de reter água formando géis viscosos que retardam o esvaziamento gástrico e o trânsito intestinal. Além disso, Estudos epidemiológicos mostraram que dietas ricas em ?bra dietética estão associadas com um risco reduzido de Diabetes e doenças cardiovasculares.
Um estudo com portadores da DM tipo 2, obteve  uma redução estatisticamente signi?cante da glicemia de jejum após 30 e 60 dias de tratamento com a farinha da casca do maracujá. Uma possibilidade de explicação para o efeito obtido seria que as ?bras contidas neste alimento.

Então fica claro, que o principal efeito conhecido da farinha da Maracujá na Diabetes acontece pela presença da fibra Pectina.

Como posso consumir esta farinha?
Ela pode ser usada na salada de fruta, iogurte, preparação de pães, bolos e tortas, ou até pode ser salpicada na salada ou prato quente. Mas fiquem atentos a uma pequena dica, a farinha possui um gosto um pouco forte, portanto fique atento aos alimentos em que irá acrescentá-la.

Agora aprenda a fazer a Farinha da Casca de Maracujá em casa.

Ingredientes

1Kg de maracujá
Água
Modo de preparo:
– Lave bem os maracujás em água corrente.
– Coloque-os em uma solução com 1 litro de água com 1 colher de sopa de água sanitária por 10 minutos.
– Enxague e seque-os.
– Corte-os ao meio, retire a polpa e guarde para fazer suco.
– Corte a casca em tirinhas finas, ponha numa assadeira e asse em forno médio (aproximadamente 70°C) por cerca de 4 horas ou até que fiquem sequinhas.
– Espere esfriar.
– Bata no liquidificador (ou passe no processador) até obter uma farinha.
– Passe pela peneira e guarde num recipiente limpo e tampado.
Informações Nutricionais (Porção de 30g):
– Valor Calórico: 40Kcal
– Carboidratos: 8g
– Proteína: 2g
– Gorduras Totais: 0g
– Gorduras Saturadas: 0g
– Colesterol: 0mg
– Fibra Alimentar: 18g
– Çálcio: 78mg
– Ferro: 2mg
– Sódio: 0mg.
Armazenamento:
Mantenha em local arejado e longe da luz do sol.
Referência:
VLLO, Sordi C, Tonini K, Grando A, Muneron T, Guigi A, Roman Júnior WA 2007. Avaliação in vivo do efeito hipoglicemiante de extratos obtidos da raiz e folha de bardana Arctium minus (Hill.) Bernh. Rev Bras Farmacogn 17: 64-70.
Menezes FS, Minto ABM, Ruela HS, Kuster RM, Sheridan H, Frankish N 2007. Hypoglycemic activity of two Brazilian Bauhinia species:  Bauhinia for? cata L. and Bauhin
Junqueira-Guertzenstein SM, Srur AUOS 2002. Uso da casca de maracujá (Passi? ora edulis, f. ? avicarpa, Deg.) cv amarelo na alimentação de ratos (rattus norvergicus) normais e diabéticos.  Revista Cadernos do Centro Universitário São Camilo 10: 213-218

Janebro DI, Queiroz MSR, Ramos AT, Sabaa-Srur AUO, Cunha MAL, Diniz MFFM 2008. Efeito da farinha da casca do maracujá-amarelo (Passiflora edulis  flavicarpa Deg) nos níveis glicêmicos e lipídicos de pacientes diabéticos tipo 2. Rev Bras Farmacogn 18: 724-732.

Fonte: Nutrição Holística

Deixe o seu comentário!

Powered by Facebook Comments