Esta opção irá voltar ao original a home e restaurar todos os widgets e categorias fechados.

Reset

Atividade Física no combate a Diabetes

Por Guilherme Belchior

Conforme vimos na edição anterior sobre a importância da atividade física para cardiopatas, salientamos agora que portadores de Diabetes mellitus também podem considera-la como grande aliado. A Diabetes mellitus, considerada crônica e caracterizada pelo aumento de glicose (açúcar) no sangue, ocasiona vários danos à saúde, e a atividade física juntamente com a dieta e acompanhamento médico, podem trazer inúmeros benefícios ao portador da doença.

Entendendo a Diabetes mellitus
Quando se fala em diabetes logo em seguida ouvimos a palavra insulina, hormônio produzido pelo pâncreas e responsável pela regulagem da glicemia (nível de glicose no sangue).

Para que o corpo humano utilize a glicose como fonte de energia, é necessário que ela esteja presente na célula, e para que isso ocorra receptores de insulina devem “liberar a entrada” da glicose presente na circulação sanguínea. Uma falha na produção de insulina resultará em altos níveis de glicose no sangue, causando a diabetes.

A Diabetes mellitus pode ser classificada em:
Tipo I: surge quando começam a haver falhas na emissão da insulina pelo pâncreas;

Tipo II: está relacionada à predisposição genética (os genes determinam a resistência à insulina) e à obesidade (mais de 90% dos obesos acabam desenvolvendo a doença).

Atividade Física e Diabetes:
A prática constante da atividade física trata e previne o Diabetes e outras doenças degenerativas, melhorando o quadro físico do diabético. Independentemente do tipo de Diabetes apresentado, todo indivíduo portador deve realizar uma avaliação médica, física, postural e nutricional para que o Educador Físico possa elaborar um programa adequado e diferenciado de exercícios físicos com duração, intensidade e modalidade específica. Neste programa não podem faltar aquecimento e alongamentos, pois portadores de D.M. apresentam uma maior tendência de enrijecimento articular e de perda da sua flexibilidade normal.

São vários os benefícios da atividade aliada ao tratamento:
– controle dos níveis da glicose na corrente sanguínea;
– aumento da resposta dos tecidos à insulina;
– aumento do gasto energético contribuindo para a manutenção do peso ideal;
– diminuição da gordura corporal;
– preservação da massa muscular;
– melhora no funcionamento do sistema cardiovascular;
– aumento da força;
– elasticidade muscular.

Fonte: Revista Ícone

Deixe o seu comentário!

Powered by Facebook Comments